6 de junho de 2013

#polêmica

Apesar da certeza de que vou criar algum tipo de polêmica, ou no mínimo colocar lenha na fogueira, resolvi escrever neste post que vem me incomodando há algum tempo.

Antes de iniciar a exposição das minhas opiniões, deixo claro que venho de família católica, colégios católicos e muita educação religiosa ao longo da minha vida escolar, rsrs. Não estou aqui apontando religião A ou B. 

Estou aqui para falar da energia que determinados grupos investem na tentativa de extrair do cidadão, aquilo que ele tem de mais valioso: a liberdade.

Sempre fui adepta da teoria de que enquanto os seres humanos se sentirem no direito de impor sua própria verdade ao próxima, nunca seremos capazes de alcançar a paz.
Não somos (e nem devemos ser) obrigados a gostar de tudo. Mas, devemos sim, respeitar o próximo. Afinal de contas, como aprendemos desde sempre - ou não - respeito é bom e todo mundo gosta! Vamos praticar :)

Ontem me deparei com a seguinte manchete: "Milhares protestam em Brasília contra aborto e casamento gay" (LINK AQUI). Eu parei e pensei, pensei e pensei... Onde estão essas pessoas enquanto a sociedade é devorada pela violência, a política é exterminada pela corrupção, a educação é sucateada diariamente e por aí vai? Onde estão essas milhares de pessoas enquanto mulheres são estupradas, humilhadas e constantemente desvalorizadas?? Cadê protesto dessa gente boa?

Como cidadã, e acadêmica de Direito sei que política e religião não se misturam. 
Enquanto democracia, os líderes desse país devem trabalhar para TODOS, sem distinção. Logo, indo por esta lógica, sua crença religiosa não se encaixa aqui, ok?

Ainda na reportagem que li ontem, foi dito que "Líderes defenderam a preservação da 'família tradicional'". Beleza amigos, família tradicional? Família tradicional pra mim é aquela construída com AMOR e não com bíblia. Fulano tem que ficar com Ciclana por motivos de: é assim que Deus quer. Acho que não, hein? Até porque, tem muita "família tradicional" por aí, que né.............?

Gentileza não obrigar os outros a viver de acordo com seus próprios princípios.

Num passado (ou presente?) não muito distante, brancos e negros pertenciam a grupos diferentes, lembram? Brancos superiores, negros escravizados, brutalizados e todas aquelas barbaridades que a gente conhece. Aliás, o mocinho do foto que ilustra esse post expressa opiniões favoráveis a essa mentalidade imbecil e animalesca (bjs Feliciano). Todavia, precisamos andar pra frente, evoluir e enterrar pensamentos que só promovem a segregação da humanidade. Somos todos lindos e somos todos iguais :)

Eu sou e sempre serei a favor do AMOR e do DIREITO DE AMAR! Se você não concorda, vá chorar na cama que é lugar quente. Apenas parem de promover o ódio, o preconceito e a ignorância. 

O mundo precisa de tolerância 

5 comentários:

  1. Gostei Ana! Respeito é bom e nós gostamos. :)

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que certos grupos, religiosos e não religiosos, fazem uma lavagem cerebral as pessoas e elas acabam por acreditar mesmo naquilo que eles dizem e fazer o que lhes pedem. De qualquer maneira, falando mesmo do assunto da sua publicação, eu acho que todas as pessoas têm o direito a ser felizes. Umas pessoas são felizes com outras pessoas do sexo oposto. Outras pessoas são felizes com pessoas do mesmo sexo. É simples não é? Eu acho bem fácil de aceitar, o importante é a felicidade do individuo mas muita gente só pensa na sua própria felicidade e é preconceituosa ao ponto de querer condicionar a felicidade dos outros! :s

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. ps: Posso divulgar/reblogar seu post?
    Tenho uma tag nova no Goiabasays, #compartilhando as coisas boas que eu encontro por ai, e gostaria de divulgar seu texto lá :)

    beijo, beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que pode! Acho ótimo que compartilhe ;-)

      Excluir